Ana Mielke

Esta é a pagina da Ana Mielke candidata a deputada estadual pelo PSOL em São Paulo. É um site feito em plataforma aberta, gratuita e não proprietária, com muito aprendizado e muito carinho. Espero que leiam minha história e as propostas que apresento para Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo.

Apresentação

No vídeo ao lado apresento a minha candidatura a deputada estadual no Estado de São Paulo. Uma candidatura negra, feminista e de esquerda. Assista!

Nas ruas e nas redes

Nestes 20 anos de luta tenho atuado em defesa da liberdade de expressão e democratização dos meios e na luta anti-racista e pela garantia dos direitos das mulheres. Na caminhada, conquistei muitos amigos/as e companheiros/as de luta.

contribua

Nossa campanha é baseada no financiamento coletivo de pessoas que acreditam num nova forma de fazer política. Se voc~e é uma delas acesse o site do financiamento coletivo e contribua.

Reproduzir vídeo

Um pouco da minha história

Ana Mielke é jornalista, negra, feminista, ativista dos direitos humanos e da democratização da comunicação e se apresenta como candidata a deputada estadual em São Paulo para deixar a ALESP mais negra e feminista. É militante do Intervozes, constrói o Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação (FNDC), a Frente Nacional Contra a Criminalização das Mulheres e Pela Legalização do Aborto, a Coalizão Anti-austeridade e pela Revogação da EC 95 e a Frente Povo Sem Medo. 

O medo global

Os que trabalham têm medo de perder o trabalho.
Os que não trabalham têm medo de nunca encontrar trabalho.
Quem não tem medo da fome, tem medo de comida.
Os motoristas têm medo de caminhar e os pedestres têm medo de serem atropelados.
A democracia tem medo de lembrar e a linguagem tem medo de dizer.
Os civis têm medo dos militares, os militares têm medo da falta de armas, as armas têm medo da falta de guerras.
É o tempo do medo.
Medo da mulher da violência do homem e medo do homem da mulher sem medo.
Medo dos ladrões, medo da polícia.
Medo da porta sem fechaduras, do tempo sem relógios, da criança sem televisão, medo da noite sem comprimidos para dormir e medo do dia sem comprimidos para despertar.
Medo da multidão, medo da solidão, medo do que foi e do que pode ser, medo de morrer, medo de viver.

Eduardo Galeano

Liberdade é não ter medo!

Angela Davis

 “Quando a mulher negra se movimenta, toda a estrutura da sociedade se movimenta com ela, porque tudo é desestabilizado a partir da base da pirâmide social onde se encontram as mulheres negras, muda-se a base do capitalismo”

angeladavis

Quem tá com a gente!

Eu apoio, faço campanha e voto na Ana Mielke, pois sua candidatura expressa uma política feminista, negra, de esquerda, compartilhada, democrática e vinda dos movimentos sociais. Em tempos de golpe e autoritaritarismos, isto é urgente e necessário. Quero uma mulher negra e feminista nos espaços de poder e representação!
Laura Cymbalista
Professora da Rede Municipal de Educação de São Paulo Liderança da oposição sindical do Sinpeem e do Movimento Feminista
"Votarei em Ana Mielke para ocupar a Assembleia pois precisamos de uma mulher negra, feminista e socialista para fazer os embates necessários contra os interesses do grande capital e a favor das mulheres, negras e negros, população LGBT, indígenas e todos os grupos historicamente marginalizados e excluídos dos espaços do poder!"
Juliana Borges
Professora da Rede Municipal de Educação de São Paulo Conselheira pela região de Guaianases do Sinpeem
"Apoio Ana Mielke para deputada estadual por ser mulher preta, feminista, de esquerda e candidata que também defende o grupo LGBTTI+. Precisamos de alguém com conhecimento de causa que dê voz e voto nas legislações que implicam em questões de gênero e de raça – preta e indígena."
Mariana Zanetic
Professora da Rede Municipal de Educação de São Paulo e Representante de Escola pelo Sinpeem
"Ana Mielke é uma companheira valorosa, comprometida com as lutas do povo negro e das mulheres. Sua candidatura é fundamental para um projeto emancipador de sociedade em que estejam assegurados os direitos daqueles que vivem do trabalho. Mulher, negra, de esquerda, feminista! A sua presença na Assembleia será revolucionária."
Cidinha Freitas
Professora da Rede Municipal de Educação de São Paulo Diretora do Sinpeem pela Unidade da Oposição
"Escolho Ana Mielke por representar mulher, raça e classe. Algo ainda mais necessário quando falamos de representação nos espaços de poder e decisão política. Ela está na luta contra a opressão do capital e na luta pela democratização e representação nos meios de comunicação. Tamo Juntxs!"
João Santiago
Professor da Rede Municipal de Educação de São Paulo
"Ana Mielke representa a possibilidade da mulher negra ocupar um espaço que sempre foi reservado apenas aos homens, um lugar onde os interesses dos negros, dos pobres e das mulheres sempre foram deixados de lado. Confio demais nela, uma mulher negra contra todas as formas de injustiça que fará o bom combate na Assembleia Legislativa."
Geraldo dos Santos Junior
Professor da Rede Municipal de Educação de São Paulo e oposição sindical do Sinpeem

Contatos